Feliz ano velho 1


Mais um ano passou. Ao olhar para trás não consigo distinguir se há um sentimento de vitória ou de consolo. É difícil perceber se devo celebrar as conquistas ou se devo ficar aliviado por ter chegado até aqui, Ufa!

Como sempre aconteceram muitas coisas. Evidentemente coisas boas e coisas ruins, algumas bem ruins.

Nosso pais continua batendo recordes. O estado nunca arrecadou tanto! Em contra partida não proporcionou grande coisa para os contribuintes que ficam cada vez mais pobres.

Mas não para por aí, os recordes continuam sendo batidos em nosso Brasil! O desemprego aumentou. A qualidade de vida piorou. A indústria nacional ficou mais acuada com impostos e importação. A educação continua lamentável e os professores continuam reivindicando melhores condições e salários. Os presídios tem população carcerária maior do que alguns países, o dobro da população da Islândia por exemplo. A saúde nunca esteve tão doente, hoje fiquei sabendo que pessoas do Rio de Janeiro estão procurando atendimento médico na rede pública de São Paulo, pois não conseguem atendimento lá. Que caos!

Mas de qual ano estou falando? Se eu tivesse publicado esse texto em 2013, 2014 ou em anos anteriores não haveria a menor diferença. A sucessão de erros não para! O país continua numa espiral rumo a um buraco escuro.

Quem tem boa memória vai lembrar que tudo isso já era profetizado quando o PT começou a ter um bom desempenho na campanha eleitoral de 2002. Hoje colhemos os frutos da ignorância do nosso povo, por ter feito a escolha errada.

O nosso problema não tem solução, pois o povo não tem e não quer educação, tudo que precisam é da política assistencial, pão e circo. Para o país mudar teria que mudar o povo e isso é imutável. Sou do ponto de vista que para votar tem que ser aprovado num teste. Uma prova com questões sobre a nossa demografia, distribuição de renda, sobre questões ainda que básicas de economia, política e relações exteriores.

E no mundo? Tudo continua como sempre… Muita prosperidade, fome, inovações, catástrofes, conquistas, doenças, descobertas, guerras, alianças, terrorismo, premiações e preconceito. Tudo igual.

De volta ao nosso Brasil, sinto muito calor. O verão está aí, muita gente animada com o sol, curtição, diversão e muita chuva! Alagamento, árvores caindo e matando pessoas, barrancos desmoronando, enfim, tragédias urbanas. São coisas previsíveis, porém imprevisíveis para as autoridades.

Ao mesmo tempo falta de água nas torneiras de muitas residências. Nada de novo não é mesmo?

Sem falar os assuntos pendentes de 2015, ou seria 2014? Coisas como impeachment, investigações, escândalos. E quantos escândalos! O pais se tornou chacota mundial e o maior produto exportado são os escândalos. Somos uma nação empenhada em proporcionar entretenimento para todo mundo com tantas trapalhadas que acontecem por aqui.

Então, feliz ano velho!


Leave a Reply

One thought on “Feliz ano velho

  • E.M.Pessoa

    Inquestionável…….
    O mundo em que vivemos, muitas vezes leva ao desânimo do viver.
    O mundo continua “todo errado….todo injusto”. Para você ter uma idéia, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o brasileiro cuja remuneração ultrapassa R$2.000,00 enquadra-se entre os 7% dos mais ricos do país !!!!
    Aí perguntamos, atônitos: como?
    Pagamos de forma sofrível nossas contas…. para cumprir nossas “obrigações”…. não pode ser.
    Mas é sim a realidade deste país.
    Então, pergunto: o que fazer? Desistir? Fugir para o Canadá ?(como tantas vezes brinco com meu marido)….
    Talvez…….mas não creio que seja o melhor, de fato a ser feito.
    Leon Tolstoi, disse certa vez que: “Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia. … “Todos pensam em mudar a humanidade e ninguém pensa em mudar a si mesmo”
    Então, penso que é meu dever tentar. Talvez o mundo continue o velho mundo desigual. Mas se eu conseguir ajudar uma criança ou jovem a tomar gosto pela leitura, ou se eu puder doar uma pequena bolsa de sangue, e salvar uma vida….uma só que seja, acredito que estou no caminho certo. É pouco, é limitado, mas é um começo. (“Deus está nos detalhes”)
    Como no filme de Tim Hunter, “Alguém para dividir os sonhos”, se tivermos alguém ao nosso lado, que acredita que através de pequenos passos, de pequenas ações, podemos começar uma grande mudança…..então já temos o mais importante.
    Afinal, como dizia o velho Raul, em seu prelúdio:
    “Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só.
    Mas sonho que se sonha junto, é realidade.”
    Desejo então, que em 2016 tenhamos saúde e coragem para mudar e melhorar o que pudermos.
    Que Nano se torne Micro….e continue alegre e carinhoso.
    Que não me falte o brilho do olhar nem o sorriso de meu amado marido.
    Que não falte frescor nas manhãs, nem cor nas flores.
    Que cada um consiga melhorar um pouco seu pequeno mundo, e consigamos mudar um pouco o mundo maior.
    E, por mais repetida que já foi esta frase, deixo-a de presente:
    “Lembra: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos”

    Feliz Ano, Sonhos, Vida Nova !!!

    Abs. Eliane Martos Pessoa.